Escolha uma Página
Resumo: Informações resumidas sobre o histórico e principais fatores de risco das Lojas Americanas
Histórico da Companhia

 A Companhia foi fundada em 1929 pelos americanos John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger, que tinham como objetivo abrir uma loja no estilo Five and Ten Cents (lojas que vendiam mercadorias a 5 e 10 centavos, na moeda americana), modelo com preços baixos que já fazia sucesso nos Estados Unidos e Europa no início daquele século.

Em 1940, a Companhia promoveu abertura de capital na Bolsa de Valores. Ao longo dos anos, o modelo foi se desenvolvendo, sempre no formato de loja que ofertava um amplo sortimento de produtos a preços justos.

Em 1982, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, sócios do Banco Garantia na época, assumiram o controle da Companhia.

Em 1999, a Companhia iniciou a venda de mercadorias através da Internet, com a criação da Americanas.com.

Em 2001, teve início o período de expansão da rede de lojas, quando foram inauguradas 4 lojas no formato tradicional e, em 2003, as três primeiras lojas “Americanas Express”, concebidas segundo o “conceito de vizinhança”.

Em 2006, ocorreu a fusão da Submarino e Americanas.com, resultando na criação da B2W Digital. Além disso, a Companhia passou a conceder tag along integral (100%) às ações ordinárias e preferenciais de sua emissão.

Em 2007, a Companhia anunciou a aquisição da BWU Comércio e Entretenimento S.A. somando mais 127 lojas à sua rede, o que reforçou sua constante busca em promover a evolução de seus negócios, ampliando a oferta de produtos e serviços a seus clientes, gerando mais valor para seus acionistas, fornecedores e associados.

Em 2009, a Companhia anunciou o programa de expansão “Sempre Mais Brasil – 80 anos em 4!”, com o objetivo de inaugurar 400 novas lojas ao longo dos quatro anos subsequentes.

Em 2013, a Companhia inaugurou seu quarto centro de distribuição, em Uberlândia, estado de Minas Gerais, dando continuidade ao programa “Sempre Mais Brasil – 80 anos em 4!”. A Companhia terminou o ano de 2013 com 838 lojas, presentes em 291 cidades do país.

Em 2014, na esteira de sucesso da conclusão do programa “Sempre Mais Brasil – 80 anos em 4!”, que possibilitou à Companhia atingir presença nacional, foi lançado um novo programa de expansão: “85 anos em 5 – Somos Mais Brasil”, no âmbito do qual a Companhia planeja abrir 800 novas lojas e dois novos centros de distribuição durante os cinco anos entre 2015 e 2019.

Também no ano de 2014, a Companhia firmou com o Banco Bradescard S.A. o contrato para a criação da + AQUI, sua promotora de produtos e serviços financeiros, que promove uma variedade de serviços financeiros a seus clientes, dentre os quais o cartão co-branded Lojas Americanas, seguros, empréstimos e cartões pré-pagos.

Em 2015, a Companhia atingiu a marca histórica de mil loja s em todo o Brasil. A milésima loja faz parte do plano de expansão “85 anos em 5 – Somos Mais Brasil” e está localizada em Paraty, cidade considerada Patrimônio Histórico Nacional.

Em 2016, a Companhia inaugurou 93 novas lojas, totalizando 1.127 lojas localizadas em mais de 430 cidades em todo o País, mantendo sua habitual disciplina na aprovação dos novos pontos e retornos financeiros esperados. Ao longo do ano, a Companhia abriu a sua primeira unidade em 37 novas cidades, oferecendo preços competitivos e produtos de qualidade à população local. Além disso, inauguramos uma loja piloto de conveniência.

Em 2017, a Companhia abriu 195 novas lojas – um número recorde de inaugurações, totalizando 1.306 lojas localizadas em 522 cidades do Brasil, dando também continuidade a expansão do modelo de lojas de conveniência com a abertura de 6 lojas na cidade do Rio de Janeiro. Por fim, além da rede de lojas físicas, a Companhia completou o ano com quatro centros de distribuição, localizados nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais.

Principais Riscos Assumidos

A Lojas Americanas e a sua controlada, B2W Digital, podem não ser capazes de implementar sua estratégia de crescimento nos segmentos de lojas físicas e plataforma digital, afetando adversamente suas operações.

O Emissor pode enfrentar dificuldades em abrir e operar novas lojas ou em explorar novas oportunidades de negócios com sucesso.

O Emissor pode enfrentar dificuldades em manter o ritmo de crescimento de suas vendas.

O Emissor, incluindo a B2W Digital, pode ser afetado adversamente pela sazonalidade das
vendas de seus produtos e serviços.

O Emissor e a B2W Digital poderão ser incapazes de competir com sucesso com seus
atuais e futuros concorrentes.

O Emissor e a B2W Digital dependem de empresas de cartão de crédito para vendas e
financiamento ao consumidor.

Os negócios do Emissor e da B2W Digital dependem em larga escala da reputação que as
suas marcas têm com seus clientes, fornecedores e distribuidores. Se o Emissor e a B2W
Digital não forem capazes de manter essa reputação, a Companhia e a B2W Digital
poderão ser adversamente afetadas.

A falha ou incapacidade em proteger a propriedade intelectual das marcas e domínios ou
a violação à propriedade intelectual por terceiros pode ter impactos negativos nos
negócios do Emissor.

Impossibilidade ou dificuldade de manutenção ou renovação dos atuais e/ou não
celebração de novos contratos de locação ou celebração de novos contratos de locação
em condições favoráveis.

O Emissor e a B2W Digital podem não conseguir manter a sua estratégia de
omnicanalidade.

Os investimentos necessários nas operações do Emissor, incluindo a da B2W Digital,
podem ser maiores do que o estimado pelo Emissor, o que pode impactar negativamente
a alavancagem financeira do Emissor.

O Emissor e a B2W Digital podem não conseguir renovar suas linhas de crédito atuais, ter
acesso a novos financiamentos, descontar recebíveis, ter êxito na colocação de valores
mobiliários e/ou obtê-los ou emiti-los, conforme o caso, a termos atrativos, o que pode
causar um efeito relevante e adverso no Emissor e na B2W Digital.

O Emissor e a B2W Digital podem ser afetados de maneira relevante e adversa se algum
de seus centros de distribuição e de seus centros operacionais sofrer danos materiais ou
for reduzido, suspenso ou interrompido ou se algum de seus transportadores
terceirizados não puder cumprir suas obrigações de entrega para o Emissor.

Desastres e eventos imprevisíveis podem atrapalhar as nossas operações.

O Emissor e a B2W Digital dependem de seus sistemas de informação para operar os seus
negócios.

Uma falha no sistema de segurança do Emissor e da B2W Digital com relação à proteção
de informações confidenciais de seus clientes e de sua rede poderá prejudicar a sua
reputação e sua marca e afetar substancialmente os seus negócios e os resultados de
suas operações.

Falhas na proteção do nosso banco de dados, que contém dados pessoais de nossos
clientes, poderão nos causar um efeito adverso, incluindo processos judiciais.

Uma paralisação ou greve significativa da força de trabalho poderá afetar os negócios da
Companhia.

O fato de as lojas do Emissor serem espaços de uso público pode gerar consequências
que fogem do controle da administração das respectivas lojas, o que pode causar danos
materiais e à imagem do Emissor, além de causar eventual responsabilidade civil.

O Emissor pode sofrer com vencimento, obsolescência, quebra e furto de seu estoque.

Decisões desfavoráveis em processos judiciais, administrativos ou arbitrais podem
causar efeitos adversos para o Emissor

A perda de membros da administração do Emissor, o enfraquecimento da cultura
organizacional e/ou a incapacidade de atrair e manter pessoal qualificado pode ter efeito
adverso relevante sobre as suas atividades, sua situação financeira e seus resultados
operacionais.

O Emissor pode não dispor de seguro suficiente para se proteger contra perdas
substanciais.

O Emissor enfrenta riscos relativos aos cadastros, autorizações, licenças e alvarás para
instalação e operação das lojas e dos seus centros de distribuição.

O Emissor pode não ser capaz de cumprir os índices financeiros previstos nos contratos
que compõem o seu endividamento atual.

A desvalorização em condições econômicas e de mercado, em geral, ou a percepção de
risco em outros países, especialmente nos Estados Unidos e países de mercados
emergentes, pode afetar negativamente a economia brasileira e o preço de mercado de
valores mobiliários brasileiros.

Os interesses dos acionistas controladores podem conflitar com os dos demais
acionistas.

Eventual conflito entre os acionistas controladores do Emissor poderá prejudicar a
condução estratégica de seus negócios, afetando inclusive o seu resultado operacional.

O Emissor pertence a um grupo econômico no qual participam outras sociedades
operacionais que são ou podem ser parte em processos judiciais nos quais o Emissor
poderá ser solidária ou subsidiariamente responsável.

A controlada do Emissor, B2W Digital, pode ser responsabilizada pelo inadimplemento de
vendedores parceiros cadastrados em sua plataforma de marketplace podendo sofrer
danos as suas marcas e em seus resultados financeiros.

Uma falha na avaliação dos riscos associados a fraudes de cartões de crédito poderá
prejudicar a reputação e as marcas da B2W Digital, afetando adversamente o negócio e os
resultados das operações do Emissor e da B2W Digital.

A B2W Digital pode ser responsabilizada por incidentes com consumidores relacionados
à entrega dos produtos por eles adquiridos.

A Companhia não pode garantir que seus fornecedores não venham a se utilizar de
práticas irregulares.

Algumas categorias de produtos comercializados pelo Emissor são adquiridas de poucos
fornecedores e caso ocorram alterações nessa cadeia de fornecimento as atividades e
negócios do Emissor podem ser afetados adversamente.

O Emissor e suas subsidiárias podem figurar como responsáveis principais ou solidárias
das dívidas trabalhistas e previdenciárias de terceirizados.

O setor de varejo é sensível a reduções do poder aquisitivo dos consumidores e a ciclos
econômicos.

Não antecipação e resposta inadequada às mudanças de hábito dos consumidores podem afetar negativamente as vendas do Emissor.

O Emissor pode ser considerado responsável por danos causados por produtos que
comercializa a consumidores ou a terceiros, o que poderá afetar adversamente os
resultados do Emissor.

A legislação tributária e seus reflexos no segmento de varejo podem afetar regimes
especiais ou benefícios fiscais em decisões futuras dos órgãos competentes e, assim,
afetar adversamente o Emissor.

A regulamentação da internet no Brasil é recente e ainda limitada e várias questões legais
relacionadas à internet são incertas.

O Emissor está sujeito à legislação e regulamentação ambiental.

O Governo Federal exerceu e continua a exercer influência significativa sobre a economia
brasileira. Essa influência, bem como a conjuntura econômica e a política brasileira,
podem a causar um efeito adverso relevante nas atividades e nos resultados operacionais
e mesmo no preço das ações de emissão do Emissor.

Variações nas taxas de câmbio podem afetar adversamente nossa condição financeira e
resultados operacionais.

A inflação e as medidas do governo brasileiro para controlar a inflação, inclusive
aumentando as taxas de juros, podem contribuir para a incerteza econômica no Brasil e
afetar o Emissor de maneira adversa.

Variações nas taxas de juros podem aumentar o custo do serviço de endividamento do
Emissor.

A crise econômica e política no Brasil pode ter um efeito adverso relevante sobre os
negócios, operações e condição financeira do Emissor.

A volatilidade e a falta de liquidez do mercado brasileiro de valores mobiliários poderão
limitar substancialmente a capacidade dos investidores de vender as ações emitidas pelo
Emissor pelo preço e na ocasião que desejarem.

Os titulares de ações de emissão do Emissor poderão não receber dividendos.

Poderá ocorrer diluição de participação acionária no Emissor em razão de uma eventual
emissão de novas ações.

As ações preferenciais de emissão do Emissor têm direitos de voto limitados.

 

 

Evolução Financeira