Natura
- Principais riscos que a própria Companhia enxerga e assume

Principais riscos que a própria Companhia enxerga e assume

Podemos não ser capazes de implantar nossa estratégia na sua totalidade.

A perda ou interrupção de nossas unidades de pesquisa e desenvolvimento, fabris e de distribuição poderá nos afetar adversamente.

Como estamos envolvidos na pesquisa, fabricação, distribuição, e desenvolvimento de produtos, estamos sujeitos aos riscos inerentes a estas atividades, incluindo acidentes industriais, ações ambientais, greves e outras disputas trabalhistas, interrupções na logística ou sistemas de informação, perda total ou parcial de unidades operacionais, controle de qualidade de produtos, segurança, exigência de licenças específicas e outros fatores regulatórios, bem como a desastres naturais e outros fatores externos sobre os quais não temos qualquer controle. Por exemplo, utilizamos substâncias inflamáveis ou explosivas, como o álcool, na fabricação de nossos produtos. Tais produtos inflamáveis são armazenados em nossas unidades operacionais e podem representar riscos de danos às nossas instalações. Eventuais acidentes em nossas unidades operacionais, especialmente na nossa principal planta industrial, em Cajamar (São Paulo), podem nos expor a riscos de perda total ou parcial de nossas instalações. Atualmente, parte relevante de nossa produção é realizada por terceiros.

A incapacidade de implantarmos as principais iniciativas de crescimento que fazem parte de nossa estratégia podem afetar negativamente nossos negócios, condições financeiras e resultados das operações.

Como, por exemplo, nossa capacidade de:

• fortalecer a marca Natura, assim como nossas outras marcas, e sua associação com o bem-estar pessoal, qualidade, inovação e sustentabilidade.

• desenvolver proposta de valor e produtos inovadores, considerando novas marcas e novas categorias de não cosméticos.

• atingir taxas sustentáveis de crescimento e rentabilidade em nossos mercados atuais e identificar com êxito oportunidades em novos mercados.

• desenvolver com êxito novos produtos nos segmentos de mercado em que atuamos, identificar novas matérias primas, tecnologias e fabricar produtos que respondam às necessidades atuais e tendências do mercado.

• atingir taxas importantes de crescimento e lucratividade do modelo comercial chamado Rede Natura (evolução da venda direta que conecta digitalmente consultoras, consumidores e a Natura), considerando a expansão no Brasil e operações internacionais.

• melhorar a eficiência operacional dos nossos equipamentos e instalações existentes.

• aumentar os níveis de produtividade dos nossos revendedores independentes no Brasil e expandir nossa base de consultoras da América Latina.

• manter os nossos sistemas de tecnologia da informação em operação, evitando rupturas, panes, falhas e limitações de integração.

• proteger nossas marcas, marcas registradas e outros direitos de propriedade intelectual.

A incapacidade de atrair e reter nossos revendedores independentes pode afetar nossos resultados.

Nos países em que operamos nosso negócio é realizado, principalmente, através da venda direta, por meio de uma rede de revendedores independentes (Consultoras Natura), que vendem nossos produtos, e orientadores de vendas autônomos (Consultoras Natura Orientadoras), que além de venderem nossos produtos, também são responsáveis pelo compartilhamento de informações de negócio e orientação de pequenos grupos de Consultoras Natura. Estes revendedores independentes são o nosso principal canal de vendas, sendo certo que a expansão do nosso negócio está também atrelada ao crescimento dessa rede.

As Consultoras Natura (CN) e as Consultoras Natura Orientadoras (CNO) são revendedores independentes que compram produtos diretamente de nós e revendem aos seus clientes. Não existe contrato de exclusividade entre nós e nossos revendedores independentes, tampouco exigimos tempo mínimo de associação conosco.

Em 31 de dezembro de 2013, contamos com 1.289,9 mil Consultoras Natura no Brasil e 366,5 mil Consultoras Natura fora do Brasil. Nosso sucesso em atrair e reter os revendedores independentes depende de uma série de fatores, incluindo:

• manter relacionamentos estreitos e de qualidade com nossos revendedores independentes.

• continuar a criar produtos inovadores e bem-sucedidos, o que é importante para manter o interesse dos revendedores independentes em nossa empresa.

• manter os preços médios de produtos que permitam aos nossos revendedores independentes aumentar sua lucratividade.

• percepção pública da nossa marca, as linhas de produtos e canal de vendas diretas.

• a competitividade entre revendedores independentes de outras empresas de venda direta.

• o nível de serviço prestado aos revendedores independentes.

• às condições macroeconômicas no Brasil e nos outros países em que operamos.

Perder a capacidade de inovar

Um elemento crítico de nossa estratégia é a capacidade de mantermos relações estreitas com nossos revendedores independentes. Uma das maneiras de manter tais relacionamentos é a renovação contínua de nosso portfólio de produtos inovadores e atraentes. A nossa capacidade de evoluir continuamente o nosso portfólio depende de uma variedade de fatores, incluindo nossa capacidade de prever as exigências do mercado e usar novas matérias-primas e tecnologias. Se não formos capazes de renovar continuamente o nosso portfólio de produtos, nossa capacidade de manter e aumentar a nossa rede de revendedores independentes pode ser afetada.

A perda de membros da nossa alta administração pode nos afetar adversamente.

Acreditamos que a nossa capacidade de manter nossa posição competitiva depende, em grande parte, de nossa alta administração. Apesar de nossos programas de incentivos e retenção de longo prazo, não há nenhuma garantia de que seremos capazes de manter a nossa atual administração ou atrair novos diretores qualificados. A perda de qualquer dos membros da nossa alta administração ou a nossa incapacidade de atrair e reter gestores experientes pode afetar adversamente nossos negócios, condição financeira e resultados das operações.

A falha ou interrupção dos nossos principais sistemas de Tecnologia da Informação (TI) pode afetar adversamente nossas operações de negócios.

Usamos sistemas de TI para apoiar nosso negócio. Dentre os sistemas de TI utilizados, podemos citar: sistemas de apoio de relatórios financeiros, ferramentas baseadas na web, assim como uma rede de comunicação e transferência de dados interna. Podemos, também, usar uma variedade de ferramentas tecnológicas (sistema de pedidos on-line, faturamento eletrônico e ferramentas de treinamento on-line) para apoiarmos e nos comunicarmos com nossos revendedores independentes. Nos próximos anos pretendemos aumentar o uso de ferramentas de TI para nos comunicarmos com nossos revendedores independentes. Quaisquer sistemas de TI podem estar sujeitos a falhas ou interrupções, inerentes ao complexo cenário de aplicações localizadas e à própria arquitetura do sistema. Incidentes devido ao legado, ou sistemas não integrados, ou ambos, assim como incêndios, inundações, perda de energia, falhas de telecomunicações, ataques terroristas, arrombamentos, corrupção de dados e eventos similares são possíveis de acontecer, também. Outros riscos e desafios podem surgir à medida que atualizamos, modernizamos e padronizamos nossos sistemas de TI. Apesar das nossas medidas de segurança de rede serem padronizadas, incluindo realizações de due diligence nos fornecedores terceirizados, nossos sistemas também podem ser vulneráveis a vírus de computador, falhas de segurança de dados, arrombamentos, corrupção de dados e interrupções similares de acesso não autorizado a esses sistemas. A ocorrência desses ou outros eventos poderiam prejudicar os nossos sistemas TI e afetar adversamente nossos negócios, condição financeira e resultado das operações.

Mudanças na preferência dos consumidores ou diminuição na demanda pode afetar negativamente os resultados de nossas operações e perspectivas.

Nossa capacidade de competir depende em parte de nosso sucesso na criação de novos produtos, bem como na satisfação e preferências dos consumidores, conforme tendências em nossos mercados. As preferências e tendências podem mudar devido a uma variedade de fatores, tais como mudanças nas tendências demográficas, a variação nos atributos e ingredientes dos produtos, novas tendências de mercado, clima, publicidade negativa de ações judiciais contra nós ou nossos pares, ou fraqueza econômica em um ou mais dos mercados em que atuamos.

Os consumidores também podem passar a comprar produtos dos concorrentes, ou a demanda por produtos em nosso segmento como um todo pode diminuir. Se não formos capazes de prever mudanças nas preferências e tendências de consumo, nossos negócios, condição financeira e resultados operacionais podem ser adversamente afetados.

Adicionalmente, o sucesso de nossa estratégia de gestão de marca depende de nossa capacidade de prever, avaliar e reagir eficazmente a mudanças nos padrões de gastos dos consumidores e em preferências relativas a produtos de beleza e afins.

Concorrência significativa para os revendedores independentes no canal de vendas diretas.

Temos fortes concorrentes no canal de vendas diretas, que buscam atrair revendedores, também oferecendo oportunidades de renda, campanhas e outros incentivos. Esses concorrentes vendem linhas de produtos similares aos nossos e também outras categorias de produtos.

Enfrentamos concorrência significativa no setor de cosméticos, fragrâncias e produtos de higiene pessoal no mercado.

Enfrentamos concorrência significativa de uma variedade de fabricantes brasileiros e multinacionais que vendem seus produtos através de vários tipos de canais de distribuição, incluindo a venda direta. Em uma escala global, alguns de nossos concorrentes possuem recursos de marketing e financeiros mais substanciais, uma base maior de consumidores e uma maior variedade de produtos do que nós.

Qualquer decisão adversa quanto ao status legal dos revendedores independentes e orientadores independentes autônomos podem afetar negativamente os nossos resultados operacionais.

De acordo com a legislação brasileira aplicável, os revendedores independentes e orientadores de vendas autônomos, tendo em vista a natureza autônoma e empreendedora de sua atividade, não têm uma relação de emprego conosco. No entanto, o governo brasileiro pode promulgar nova legislação ou regulamentação que poderia caracterizar os revendedores independentes e orientadores de vendas autônomos como empregados ou ainda de alguma outra forma nos obrigar a fazer contribuições previdenciárias em nome dos revendedores independentes e orientadores de vendas autônomos. Qualquer alteração na legislação ou um grande número de decisões judiciais adversas que determinem a existência de uma relação de emprego ou a obrigação de fazer contribuições para a seguridade social que leve à mudança do status legal da relação com os revendedores independentes e orientadores de vendas autônomos, implicaria em custos adicionais substanciais que poderiam causar a reestruturação do nosso negócio, o que pode afetar severamente nossos negócios, condição financeira e resultados das operações. Mudanças similares nos demais países em que operamos também trariam impactos adversos em nossa estratégia e resultados.

A carga fiscal sobre os cosméticos brasileiros, fragrâncias e produtos de higiene pessoal no mercado pode aumentar.

Acreditamos que temos um risco maior do que outras indústrias de sofrer a um aumento em nossa carga tributária, porque, historicamente, os governos federal e estaduais brasileiros trataram certos produtos, como cosméticos, bebidas alcoólicas e cigarros, como bens de consumo não-essenciais e sujeitos a tributação mais elevada. Podemos ser obrigados a repassar a totalidade ou uma parte significativa destes aumentos de impostos nos preços dos nossos produtos. Quaisquer aumentos de preço podem afetar adversamente a demanda por nossos produtos e, consequentemente, nossos negócios, condição financeira e resultados de operações.

Além disso, somos responsáveis pela retenção e recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços, ou ICMS, dos revendedores independentes, calculado com base em uma pesquisa de determinação da margem de valor agregado ou com base em um valor presumido de margem adicional para cada estado brasileiro. A retenção do ICMS é refletida no preço dos produtos que vendemos para os revendedores independentes. Se qualquer estado brasileiro aumentar a margem de valor agregado dos produtos comprados por revendedores independentes, teremos que reter montantes adicionais em seu nome, e assim seremos obrigados a repassar uma parte ou a totalidade destes aumentos nos preços finais de nossos produtos. Se os aumentos de preços forem significativos, nossos revendedores independentes poderão entender que não é mais rentável a revenda dos nossos produtos. Qualquer aumento na retenção do ICMS dos revendedores independentes ou diminuição no volume vendido por eles pode afetar negativamente nossos negócios, condição financeira e resultados das operações.

Mudanças nas leis e regulamentos ambientais, incluindo as aplicáveis ao acesso e uso da biodiversidade brasileira, podem afetar adversamente nossos negócios, inclusive no que diz respeito a nossa capacidade de desenvolver novos produtos.

Fabricantes e distribuidores brasileiros, inclusive nós, estão sujeitos à legislação ambiental rigorosa nas esferas federal, estadual e municipal, inclusive no que diz respeito ao uso de água, resíduos sólidos, biodiversidade, licenças e emissões de gases para a atmosfera, entre outros. Precisamos de autorizações de agências governamentais para algumas de nossas atividades. Se deixarmos de cumprir com estas leis e regulamentos, podemos ser multados e ter nossas autorizações revogadas, e nossa Companhia, bem como diretores e conselheiros, podemos estar sujeitos a sanções penais. Nós podemos ter gastos relativos a medidas ambientais corretivas. Podemos também deixar de realizar certas atividades operacionais até que medidas corretivas sejam adotadas. As agências governamentais ou outras autoridades podem também emitir novas regras que sejam mais limitantes ou buscar interpretações mais restritivas das leis e regulamentos existentes, que podem nos obrigar a gastar recursos adicionais na nossa adequação à legislação ambiental o que poderia afetar negativamente nossos negócios, condição financeira e resultados das operações.

Normas ambientais brasileiras podem se tornar mais restritivas em áreas relacionadas às nossas atividades, inclusive no que diz respeito às mudanças climáticas (padrões de emissão de gases de efeito estufa), resíduos sólidos (metas de retomo das embalagens à empresa e de sua reciclagem após o uso pelo consumidor) e recursos hídricos (pagamentos para uso da água pelas empresas no Brasil), entre outras questões. Em dezembro de 2009, o Congresso Nacional brasileiro aprovou a Política Nacional de Mudanças Climáticas (a "PNMC"), que estabelece objetivos com base em compromissos que o Brasil assumiu voluntariamente na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, o Protocolo de Kyoto e outras normas internacionais relacionadas com mudanças climáticas. A PNMC pode proporcionar a criação de leis e regulamentos que limitem nossas atividades industriais e comerciais e nos obrigue a incorrer em custos adicionais. A Política Nacional de Resíduos Sólidos brasileira foi promulgada em 2010, e pode ter como consequência obrigações ambientais adicionais para os fabricantes.

Ao contrário de inovação industrial tradicional, a nossa estratégia de inovação baseia-se principalmente no uso da biodiversidade na Amazônia brasileira. Este elemento crítico de nossa estratégia pode ser prejudicado se as novas leis ou regulamentos, ou mesmo diferentes interpretações da legislação existente, restringirem ainda mais o nosso acesso aos recursos naturais brasileiros ou conhecimento tradicional associado com eles. Esse elemento também será prejudicado se forem impostos custos adicionais à pesquisa e ao desenvolvimento. Normas brasileiras para proteger a biodiversidade foram estabelecidas na Convenção sobre Diversidade Biológica das Nações Unidas e na legislação brasileira, o que representa custos adicionais e desafios às nossas iniciativas de pesquisa e desenvolvimento. No futuro, essas normas legais podem tornar-se mais rigorosas, aumentando nossos custos de inovar e lançar novos produtos. Estes fatores podem afetar negativamente nossos negócios, condição financeira e resultados das operações, bem como nossa imagem como uma empresa que cria, entre outras coisas, produtos desenvolvidos com base em recursos do ecossistema brasileiro.

Continuamos a procurar parcerias internacionais e oportunidades de aquisição e quaisquer transações futuras e financiamentos relacionados poderiam ter um efeito relevante sobre nossos negócios, condição financeira e resultados das operações.

Continuamos a procurar oportunidades de investimento no setor de cosméticos, fragrâncias e produtos de higiene pessoal da indústria em todo o mundo, tanto em mercados onde já estamos presentes quanto em outros mercados, e poderemos considerar possíveis aquisições, parcerias ou alianças a qualquer momento. Quaisquer futuras aquisições, parcerias ou alianças e financiamentos relacionados poderiam ter um efeito relevante sobre nossos negócios, condição financeira e resultados de operações, e não podemos dar qualquer garantia de que vamos completar qualquer transação contemplada. Além disso, poderemos incorrer em custos e despesas significativas como integrar as empresas adquiridas em nosso negócio ou investir em expansão geográfica ou novos empreendimentos. Adicionalmente, os investimentos fora do Brasil podem envolver riscos para os quais não tenhamos sido previamente expostos.

Podemos incorrer em perdas e gastar tempo e dinheiro defendendo litígios pendentes e processos de arbitragem.

Atualmente, somos parte em diversos processos administrativos e judiciais de natureza civil, administrativa, ambiental, trabalhista, fiscal e arbitragem. Essas reivindicações envolvem quantias substanciais de dinheiro e outras medidas punitivas. Várias disputas individuais respondem por uma parte significativa do montante total de reclamações contra nós. No caso de termos decisões contrárias em reivindicações materiais, ou no caso em que as perdas reais virem a ser significativamente maior do que as provisões feitas, o custo agregado das decisões desfavoráveis poderá ter um efeito material adverso sobre nossa condição financeira e resultados das operações. Além disso, nossa administração pode ser obrigada a dirigir o seu tempo e atenção para defender estas reivindicações, o que pode impedi-la de se concentrar em nosso negócio principal. Dependendo do resultado, certos litígios podem resultar em restrições às nossas operações e ter um efeito material adverso sobre nossos negócios, condição financeira e resultados das operações.

Nossas operações estrangeiras estão sujeitas a uma variedade de riscos sociais, políticos e econômicos e têm sido, e devem continuar a ser afetadas por flutuações cambiais ou controles cambiais, o que poderia afetar adversamente os resultados de nossos negócios, condição financeira e / ou os resultados das operações e o valor de nossos ativos estrangeiros.

Em 31 de dezembro de 2013, tínhamos operações em seis países, além do Brasil (Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e França). Estamos expostos ao risco de mudanças nas condições sociais, políticas e econômicas, incluindo a inflação, inerentes à operação em países estrangeiros, o que poderia afetar adversamente nossos negócios, condição financeira e / ou os resultados das operações. Tais alterações incluem mudanças nas leis e políticas que regem o investimento estrangeiro em países onde operamos, hiperinflação, desvalorização da moeda, controles cambiais, mudanças nos hábitos de compra dos consumidores, incluindo mudança nos canais de compras, bem como as alterações em leis e regulamentações brasileiras relativas ao comércio e investimento externo, ou a adoção de nova legislação tributária brasileira ou internacional, ou a exposição a obrigações fiscais adicionais. Adicionalmente, em virtude da aquisição em 20 de dezembro de 2012, através da subsidiária Natura Brasil Pty Ltd, de 65% da Emeis Holding Pty Ltd, que opera sob a marca de "Aesop" na Austrália, Ásia, Europa e América do Norte, adicionamos estas geografias aos riscos acima descritos.

Em particular, a Argentina vem sofrendo desaceleração do crescimento econômico e inflação alta. Em resposta, o governo argentino tem tomado uma série de medidas, incluindo a execução de controles de preços, controles cambiais e controles de capital, e mudanças nas leis, regulamentos e políticas que afetam o comércio exterior e investimento. A deterioração da economia, ou os seus efeitos, ou eventuais ações governamentais futuras podem afetar nossos negócios e perspectivas na Argentina.

Se não formos capazes de proteger os nossos direitos de propriedade intelectual, especialmente patentes e marcas, a nossa capacidade de competir pode ser afetada negativamente.

O mercado para os nossos produtos depende de forma significativa do valor associado às nossas inovações e o reconhecimento e valor da nossa marca. Nossa propriedade intelectual, incluindo patentes, marcas, direitos autorais e segredos comerciais, é muito importante para nós. Possuímos patentes e marcas relevantes que são utilizadas na comercialização e distribuição dos nossos principais produtos nos países em que operamos. Embora a maior parte da nossa propriedade intelectual relevante ser registrada em certos países estrangeiros em que atuamos, pode não haver garantia dos direitos associados a essa propriedade intelectual nesses países. Além disso, as leis de alguns países podem não proteger os nossos direitos de propriedade intelectual ou  podem não fornecer a proteção adequada. Os custos necessários para proteger os nossos direitos de propriedade intelectual podem ser substanciais.