Grendene
- Principais riscos que a própria Companhia enxerga e assume

Principais riscos da Companhia

Podemos não ser bem sucedidos em implementar nossa estratégia de crescimento.

Como parte de nossa estratégia de crescimento, nós procuramos posicionar melhor nossas marcas próprias, expandir nossas vendas no mercado local e internacional e elevar nosso desempenho operacional, inclusive por meio da obtenção de novos incentivos fiscais. Nós pretendemos manter nossa estratégia de crescimento, com a utilização de ações de marketing e esforços de promoção, lançamento contínuo de novos produtos, crescimento de nossas vendas no mercado interno e expansão de nossa produção e exportações, inclusive por meio da obtenção de novos benefícios fiscais. Nós poderemos não ser capazes de implementar satisfatoriamente nossas estratégias de crescimento, inclusive em função de barreiras tarifárias e/ou não tarifárias nos países para os quais exportamos nossos produtos. Se nós falharmos em implementá-las, nossa taxa de crescimento poderá diminuir ou nossos resultados operacionais poderão ser reduzidos, o que poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

Podemos não ser bem sucedidos em gerenciar nosso crescimento.

Nós experimentamos um crescimento significativo nos últimos anos (2008-2012). Nosso desempenho futuro irá depender de nossa capacidade de gerenciar o crescimento rápido e significativo de nossas operações domésticas e internacionais, mediante a melhora de nossos sistemas de controles financeiros e operacionais, nossa infraestrutura e nosso sistema de informações, assim como a contratação de mão de obra qualificada e aumento de nossa capacidade produtiva. Não podemos assegurar que nossa capacidade de gerenciamento do nosso crescimento será bem sucedida ou que não interferirá adversamente na estrutura já existente. Caso não sejamos capazes de gerenciar nosso crescimento de forma satisfatória, poderemos perder nossa participação no mercado (market share), o que poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

Nossas vendas e rentabilidade poderão ser adversamente afetadas se nossos investimentos em propaganda e marketing, incluindo nossos licenciamentos, não produzirem os efeitos pretendidos para aceitação e consumo de nossos produtos.

Considerando que a demanda de nossos consumidores por calçados é altamente influenciada pela imagem de nossas marcas, nossos negócios requerem investimentos substanciais em propaganda e marketing, incluindo o licenciamento de marcas e nomes de celebridades nacionais e internacionais e personagens infantis conhecidos nacional e internacionalmente. Caso tais investimentos não atinjam os efeitos por nós pretendidos no sentido de elevar a aceitação e consumo de nossos produtos ou, ainda, caso não sejamos capazes de manter e contratar novos licenciamentos, nossas vendas e rentabilidade podem ser adversamente afetadas.

Caso nossas marcas venham a ser utilizadas indevidamente por nossos concorrentes ou caso sejamos impedidos de utilizar nossas marcas, nossos resultados poderão ser adversamente afetados.

Nossas marcas e o design de nossos produtos estão constantemente sujeitos à utilização indevida e violação, por terceiros, de nossos direitos de propriedade intelectual. Há produtos falsificados e produtos que infringem os nossos direitos de propriedade intelectual nos mercados em que atuamos e em outros mercados. Nem sempre temos sucesso, especialmente em outros países, em combater a falsificação de nossos produtos e a infração de nossos direitos de propriedade intelectual. A falsificação de nossos produtos e a utilização indevida de nossas marcas pode não apenas nos causar efeitos adversos em nossas vendas, como atingir a integridade de nossas marcas próprias em função de sua associação com produtos de menor qualidade.

Adicionalmente, embora tenhamos o registro da grande maioria de nossas marcas e patentes, não podemos assegurar que nossos concorrentes não venham a alegar que estamos violando seus direitos de propriedade intelectual. Nessa hipótese, caso sejamos impedidos de fabricar determinado produto ou utilizar determinada marca, isso poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

O desligamento ou perda dos serviços de pessoas estratégicas para a Companhia pode afetar adversamente os nossos negócios.

Nosso sucesso e crescimento futuro dependem da continuidade da contribuição dos acionistas Alexandre Grendene Bartelle e Pedro Grendene Bartelle e dos administradores atuais, que ocupam posição estratégica em nossa estrutura e orientam vários aspectos da condução de nossos negócios. A perda dos serviços ou o falecimento de qualquer de tais administradores ou acionistas atuais poderá ter um efeito adverso para a Grendene. Nosso sucesso e crescimento futuro dependem, ainda, de nossa habilidade em identificar, atrair e manter em nossos quadros outros funcionários e administradores qualificados. O mercado em que atuamos é competitivo e nós não podemos assegurar que teremos sucessos em atrair e manter tais funcionários e administradores.

O desligamento ou perda dos serviços de sistemas pode afetar adversamente os nossos negócios.

Para operar eficientemente a companhia depende dos seus sistemas de informática e telecomunicações e o mau funcionamento ou perda de operacionalidade destes sistemas, ainda que temporariamente, podem afetar negativamente nossos negócios.

Os sistemas da Companhia e de suas controladas são todos informatizados, e para prevenir problemas mantemos um plano de contingência que prevê recuperar toda a base de dados e retomar normalmente a operação em um prazo inferior a quarenta e oito horas (disaster recovery). A base de dados é replicada e automaticamente atualizada em duas instalações, localizadas em ambientes físicos distintos. Todos ambientes são implantados e operados com os conceitos de alta disponibilidade e de virtualização.

Toda a rede de comunicação de dados entre as unidades é no mínimo redundante, e atendida por duas operadoras. A rede interna em cada localidade também é redundante com links de fibra em anel, garantido alta disponibilidade e desempenho. Não obstante estes cuidados poderão ocorrer situações em que sejamos incapazes de restaurar os serviços na velocidade e na qualidade estabelecidos para uma operação eficiente de nossas atividades

Nossas operações podem ser adversamente afetadas por problemas em nossas fábricas, instalações ou meios de transporte.

A Grendene desenvolve produtos novos em grande quantidade basicamente através de equipe própria de design localizada no município de Farroupilha no Rio grande do Sul e para tanto utiliza sistemas avançados informatizados e ferramentas de colaboração. As matrizes para a injeção dos calçados são fabricadas no município de Carlos Barbosa no Rio Grande do Sul e de lá são enviadas para nossas diversas fábricas localizadas nos municípios de Fortaleza, Sobral e Crato no estado do Ceará e Teixeira de Freitas na Bahia. As matérias primas são adquiridas por equipe também localizada no município de Farroupilha no Rio Grande do Sul e entregues diretamente em nossas fábricas por transportadoras independentes. Uma vez fabricados os produtos são despachados para os centros de consumo em todo o Brasil, mas com expressivo volume concentrado no sudeste brasileiro. O transporte de produtos prontos e de matérias-primas no território nacional é feito no modal rodoviário e no caso das exportações de produtos e importações de matéria-prima no modal marítimo, principalmente através do porto de Pecém localizado no Ceará.

A ocorrência de sinistros como incêndios e outros acidentes pode causar danos às instalações e aos estoques, interrompendo a produção e a distribuição de produtos. A falta de energia, água e combustíveis por parte das concessionárias de serviços públicos e das distribuidoras, bem como greves, piquetes e bloqueios logísticos, também pode comprometer a fabricação dos produtos. Para todos os possíveis tipos de sinistros a Companhia possui seguros contratados e/ou planos de contingência que minimizam os riscos mencionados.

Ainda assim, não é possível prever que no futuro não ocorra nenhum sinistro que possa provocar a paralisação de alguma das fábricas ou dos meios de transporte impedindo o recebimento de matéria prima e/ou o despacho de produtos para nossos clientes.

Somos titulares de benefícios fiscais federais e estaduais e a suspensão, o cancelamento ou a não renovação de tais benefícios podem afetar adversamente nossos resultados.

Desde o final da década de 90, a Companhia é titular de incentivos fiscais estaduais, tendo hoje 11 (onze) de suas unidades contempladas com incentivos concedidos pelos estados do Ceará (10 unidades fabris) Bahia (uma unidade fabril). Somos titulares de benefícios fiscais federais e estaduais que nos garantem isenção ou redução do imposto de renda, bem como a restituição de parte do valor por nós recolhido ao Estado do Ceará a título de ICMS e o aproveitamento de créditos presumidos de ICMS no estado da Bahia e do valor de exportação de nossos produtos.

A Companhia possui incentivos fiscais federais, tendo hoje 11 (onze) unidades industriais, todas sediadas no Nordeste do Brasil, com incentivos concedidos pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE). Tais incentivos, federais e estaduais, consistem na transferência de recursos a título de contrapartida dos respectivos governos para os investimentos da Companhia na construção, instalação e modernização de novas unidades industriais nos respectivos estados ou regiões. A concessão de tais incentivos é realizada somente após a Companhia comprovar a realização dos investimentos previstos em projetos aprovados pelos respectivos governos, nos termos das leis que autorizam os respectivos governos a conceder subvenções para a realização de tais investimentos.

Mesmo se tratando de incentivos fiscais concedidos em função do atendimento a determinadas condições e por prazo certo – os quais, segundo a legislação brasileira, não podem ser suprimidos unilateralmente pelos governos concedentes antes do transcurso do prazo de concessão – a Companhia poderá vir a sofrer a suspensão do direito ao recebimento dos mesmos, ou até seu cancelamento, caso descumpra algumas exigências que devem ser obedecidas durante seu prazo de fruição, tais como: (i) aplicação dos recursos oriundos do incentivo na implantação/modernização da atividade objeto do investimento; (ii) manutenção de suas operações dentro da regularidade fiscal, especialmente pagando os tributos sem atrasos; e (iii) apresentação, anualmente, de certos documentos e relatórios às autoridades competentes. O não cumprimento de tais obrigações pode resultar na suspensão ou no cancelamento de tais incentivos fiscais, podendo até obrigar a Companhia e suas Controladas a devolverem o valor dos incentivos recebidos, acrescido de encargos, o que pode vir a ter um efeito adverso relevante para a Companhia.

Os benefícios fiscais na esfera estadual no estado do Ceará preveem um mecanismo de concessão de financiamentos. A concessão de tais financiamentos depende da existência de recursos no Fundo de Desenvolvimento Industrial do Ceará – FDI. Não podemos garantir que o FDI terá recursos à disposição para nos serem repassados. A inexistência de recursos do FDI poderá ter um efeito adverso para a Grendene. Além disso, não podemos assegurar que os benefícios fiscais estaduais serão efetivamente mantidos até o final de seus prazos de vigência ou, ainda, no caso dos benefícios fiscais estaduais e federais, que seremos capazes de renová-los, em condições favoráveis, após expirado seu prazo atual de vigência ou obter novos benefícios fiscais após encerrado o prazo de vigência dos benefícios fiscais de que a Companhia atualmente é titular. Caso os benefícios fiscais estaduais de que somos titulares venham a ser questionados judicialmente por terceiros, incluindo, a título exemplificativo, o Ministério Público, outros Estados e novos governantes do Estado do Ceará, e a decisão judicial final nos seja desfavorável, poderemos ter os benefícios fiscais cancelados e/ou sermos cobrados pelo valor objeto da isenção, redução e/ou financiamento concedidos até a data de tal decisão (respeitado o prazo prescricional e decadencial), conforme o caso, o que poderá ter um efeito adverso para a Grendene. Adicionalmente, não podemos assegurar que o procedimento atualmente adotado pela Companhia junto ao Bradesco S.A. no que diz respeito ao recolhimento do ICMS será mantido no futuro ou, ainda, caso venha a ser alterado, que será adotado um procedimento que contemple condições favoráveis à Companhia.

Há projetos em trâmite no Congresso Brasileiro objetivando ampla reforma tributária no Brasil. Nesses projetos existem propostas para a total extinção de incentivos fiscais estaduais, mesmo que preservando os atualmente concedidos até seu prazo final. Caso tais projetos venham a se transformar em alteração da Constituição Brasileira ou de leis tributárias, desaparecerão as oportunidades para a obtenção de novos incentivos fiscais estaduais, pelo menos nos moldes dos atualmente fruídos pela Companhia. Nessa hipótese, nossa geração de caixa também poderá sofrer um efeito adverso relevante.

Além disso, não podemos assegurar que as alterações tributárias a serem aprovadas no âmbito desta reforma não sejam desfavoráveis aos negócios da Companhia, que as propostas para a manutenção dos incentivos fiscais já concedidos até o final do prazo de concessão sejam incorporadas à legislação e que as propostas de redução das alíquotas interestaduais sejam adotadas conforme as propostas que estão sendo discutidas. Todas estas propostas e projetos em discussão no Congresso podem ser alteradas antes de serem transformadas em Lei e podem se tornar desfavoráveis aos negócios da Grendene.

O preço de nossas matérias-primas é volátil e uma oscilação brusca e inesperada nos preços de nossas matérias-primas poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

Nossas principais matérias-primas são a resina de PVC e os óleos plastificantes, Tais matérias-primas são consideradas commodities e seu valor flutua em razão da cotação das mesmas no mercado internacional e de acordo com a oscilação da oferta e da procura. Historicamente, a cotação de tais commodities no mercado internacional sofreu flutuação devido a uma série de fatores. Entretanto em virtude de um excesso de capacidade de oferta internacional em relação à demanda sua cotação tem sido relativamente estável desde 2009. Nós não temos e não teremos controle sobre os fatores que afetam a flutuação da cotação de tais commodities. Entretanto, o principal consumidor desta resina termoplástica no mercado mundial, responsável por aproximadamente 60% da demanda é a indústria da construção civil, com nível de atividade reduzida desde a eclosão da crise internacional em 2007. Outro fator que contribui para mitigar o risco do preço desta matéria prima é que um dos principais insumos para sua fabricação no mercado internacional é o gás natural que tem sofrido reduções no preço internacional em decorrência do crescimento recente da produção do gás de xisto principalmente nos Estados Unidos. O outro insumo relevante para a fabricação das resinas de PVC é o cloro obtido a partir do sal de cozinha (cloreto de sódio) cuja oferta é muito ampla.

Os papéis e embalagens em geral são importantes insumos em nosso processo produtivo. O preço desses insumos é relativamente volátil, uma vez que acompanha o preço da celulose no mercado internacional. Historicamente, o preço da celulose sofreu grande flutuação devido a uma série de fatores, sobre os quais não temos e não teremos controle.

Alterações bruscas e inesperadas na cotação das commodities e no preço da celulose, bem como oscilações na oferta e demanda por tais produtos, podem impactar diretamente o preço de nossas matérias-primas e insumos e o que poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

O pedido de renovação intempestivo de licenças ambientais e a ausência de seguro para a cobertura de danos ambientais pode ter um efeito adverso para a Grendene.

Nossas plantas industriais requerem a obtenção e manutenção de licenças ambientais para operarem. A falha em obter estas licenças ou de mantê-las atualizadas pode nos sujeitar a penalidades administrativas podendo nos casos extremos chegar até à interdição se não sanarmos quaisquer deficiências apontadas por órgãos reguladores.

Uma vez que na avaliação da administração os processos industriais das unidades da Grendene possuem aspectos ambientais de baixo risco, sendo que os aspectos mais significativos possuem os devidos controles operacionais e a matéria-prima é 100% reciclável – as sobras de PVC são integralmente reaproveitadas no processo produtivo – e todas as unidades fabris adotam processos de controle de emissão de efluentes e emissões atmosféricas, e de redução de resíduos sólidos, não contratamos seguro para cobertura de danos ambientais que possam eventualmente ser causados pela operação de cada uma de nossas plantas industriais. Na hipótese de ocorrência de sinistros envolvendo danos ambientais, poderemos estar obrigados a gastar recursos substanciais para aplicação de medidas ambientais corretivas, bem como suportar penalidades na esfera administrativa e judicial, o que poderá ter um efeito adverso para a Grendene.

Continuamos a ser controlados pelo acionista controlador, cujos interesses podem diferir dos interesses dos demais acionistas.

Os acionistas controladores possuem, direta ou indiretamente, ações representativas, em conjunto, de aproximadamente 75% do capital votante da Companhia. As demais ações detidas direta ou indiretamente de titularidade dos acionistas AGBPar, Verona e Grendene Negócios estão sujeitas a um acordo de acionistas datado de 06 de outubro de 2004. Enquanto o nosso acionista Alexandre Grendene Bartelle controlar, direta ou indiretamente a Companhia, ele terá o direito de, sem que seja necessário o consentimento dos demais acionistas:

* Eleger a maioria do nosso conselho de administração e destituir conselheiros;

* Controlar nossa administração e nossas políticas;

* Determinar o resultado de grande parte de nossas operações societárias ou de outras matérias submetidas à apreciação dos acionistas, inclusive fusões, consolidações e a venda da totalidade ou de parte substancial de nossos ativos;

* Determinar políticas de distribuição de dividendos, respeitado o dividendo mínimo obrigatório previsto em lei.

O interesse do acionista Alexandre Grendene Bartelle pode diferir daquele dos demais acionistas da Companhia.

Não podemos assegurar a existência de um mercado ativo e líquido para nossas Ações e podem ocorrer limitações na possibilidade de venda e compra de nossas Ações.

Em anos recentes a liquidez de nossas ações melhorou muito. Nosso free float é de 25% e estamos classificados como uma empresa middle cap com valor de mercado de aproximadamente R$6 bilhões em 2013. Entretanto, no período que se seguiu à eclosão da crise internacional em 2007 a liquidez das empresas brasileiras de menor capitalização no mercado de capitais brasileiro caiu muito dificultando a compra e venda de nossas ações no mercado.

Não podemos prever em que medida uma conjuntura desfavorável das economias nacional e internacionais, com possível fuga de capitais do mercado acionário brasileiro, como aconteceu em 2007/08, afetará a liquidez de nossas ações no futuro e nem em que medida este fator pode provocar a queda no valor das nossas ações. Visando minimizar este risco a Grendene mantém um programa de Relações com Investidores bastante ativo, que, dentre várias ações, inclui a realização de non deal road shows junto a investidores locais e internacionais com o objetivo de mantê-los bem informados sobre o setor em que a Companhia atua e, no caso de investidores internacionais, a respeito da conjuntura econômica brasileira.

Também para mitigar este risco, a Grendene contratou a BTG Corretora para atuar como Formador de Mercado das suas ações.

A venda de um número significativo de nossas Ações por parte dos acionistas controladores pode afetar de maneira adversa o seu preço.

A venda por nossos acionistas de uma quantidade significativa de ações, ou a percepção de que isso possa vir a acontecer, pode afetar de maneira adversa o preço de mercado de nossas Ações.

Nossa cadeia de suprimentos é formada por diversos fornecedores, nacionais e estrangeiros, tanto de materiais primas quanto de outras mercadorias, em especial máquinas e equipamentos utilizados em nossas linhas de produção. Em geral concentramos o nosso abastecimento em poucos fornecedores para cada tipo de matéria-prima, buscando com isso, aumentar nossa representatividade na receita dos respectivos fornecedores, em consequência, obter preços competitivos, bem como produtos e materiais desenvolvidos por encomenda com características próprias. Tendo em vista que nossas principais matérias-primas são consideradas commodities produzidas em diversas regiões do mundo, acreditamos que embora o nosso abastecimento seja adversamente afetado no caso de uma interrupção em um de nossos fornecedores locais poderemos mitigar estes efeitos recorrendo ao fornecimento internacional. A Grendene tem porte e experiência suficientes para adotar esta solução.

A inadimplência por parte dos clientes ou o não recebimento, por parte da Companhia podem afetar negativamente as receitas da Companhia.

Esse risco advém da possibilidade da Companhia não receber valores decorrentes de operações de vendas. Para atenuar esse risco, a Companhia adota como prática a análise detalhada da situação patrimonial e financeira de seus clientes, o estabelecimento de um limite de crédito e o acompanhamento permanente do seu saldo devedor. Não há clientes que individualmente representem mais que 5% do total do contas a receber de clientes ou das receitas da Companhia.

O desempenho deficiente de representantes comerciais pode afetar negativamente nossas vendas

Todas as vendas efetuadas no Brasil são realizadas por meio de representantes comerciais, incluindo as vendas realizadas para grandes redes varejistas e lojas especializadas. Mantemos relações estritamente comerciais com nossos representantes, os quais são pessoas jurídicas cujos vendedores não são nossos empregados. Eles atuam em áreas específicas, determinadas em contrato, e pela prestação de tais serviços recebem comissões baseadas no total de vendas efetuadas em sua área de atuação. Nossos representantes comerciais não estão sujeitos a controle de horário de trabalho e suportam todos os custos inerentes às suas atividades. Estes representantes cumprem um papel fundamental em nosso processo de vendas e sua atuação deficiente pode afetar adversamente nossas receitas. Quando existe a necessidade de substituí-los em função de desempenho insatisfatório podem ocorrer litígios que gerem custos para a Grendene.

No mercado externo, as vendas de nossos produtos são efetuadas por meio de subsidiárias nos Estados Unidos e na Argentina, que atuam como agentes ou como distribuidoras de nossos produtos, conforme o caso. Nos demais países, usualmente a venda de nossos produtos é feita por meio de distribuidores.

No mercado externo, as vendas de nossos produtos são efetuadas por meio de subsidiárias nos Estados Unidos e na Argentina, que atuam como agentes ou como distribuidoras de nossos produtos, conforme o caso. Nos demais países, usualmente a venda de nossos produtos é feita por meio de distribuidores. Também neste caso, quando existe a necessidade de substituí-los em função de desempenho insatisfatório podem ocorrer litígios e demandas por indenizações que gerem custos para a Grendene.

A Companhia está sujeita a reclamações de consumidores e a recall de produtos, o que poderia afetar negativamente sua imagem, bem como ter um impacto relevante em seus custos, negócios e resultados, acarretando um efeito adverso para a Companhia.

A Companhia e suas Controladas produzem e vendem bens de consumo, o que a sujeita à Lei do Consumidor. Caso a Companhia ou suas Controladas venham a ser responsabilizadas em algum processo de responsabilidade civil relacionado aos seus produtos ou venham a realizar algum recall de seus produtos, isto poderia impactar negativamente sua lucratividade por um período, dependendo: (i) do volume do produto no mercado; (ii) da reação dos concorrentes; e (iii) da reação dos seus consumidores acarretando, inclusive, custos relevantes de recall, explicações na mídia e com advogados, bem como possíveis pagamentos de indenizações. Mesmo que não sejam responsabilizadas em uma ação judicial, a publicidade negativa que poderia vir a ser gerada em relação aos seus produtos e à sua qualidade poderia afetar adversamente sua reputação perante atuais e futuros consumidores, assim como sua imagem corporativa e de suas marcas, o que acarretaria um efeito adverso para a Companhia, seus negócios e resultados.

A indústria calçadista é sensível à queda no poder aquisitivo dos consumidores e ciclos econômicos desfavoráveis. Caso as condições econômicas no Brasil e nos demais países que importam nossos produtos venham a se deteriorar, muitos de nossos clientes podem reduzir significativamente suas compras e podem não ser capazes de pagar em tempo hábil os produtos que adquirirem.

Historicamente, o mercado calçadista esteve sujeito a variações cíclicas e queda de desempenho quando há redução dos gastos por parte dos consumidores. Muitos fatores afetam o nível de gastos de nossos consumidores no mercado calçadista, incluindo:

* Condições gerais dos negócios;

* Taxas de juros;

* Renda dos consumidores e em menor proporção a disponibilidade de crédito ao consumidor;

* Tributos; e

* Confiança dos consumidores nas condições econômicas futuras.

A compra de nossos produtos pode sofrer queda durante períodos de recessão e pode, ainda, sofrer declínio em outras circunstâncias em que a renda do consumidor venha a ser menor. Condições econômicas adversas nos mercados em que atuamos poderão reduzir nossas vendas e ter um efeito adverso para a Grendene.

A indústria calçadista é altamente competitiva e podemos perder nossa posição no mercado em determinadas circunstâncias.

A indústria calçadista é altamente competitiva e possui baixas barreiras a entrada de novos competidores. Os principais fatores que influenciam a competição nesta indústria incluem o preço, a qualidade do produto, o design do produto, a imagem e o prestígio da marca e a capacidade de atender clientes em tempo hábil. Nós competimos com diversos concorrentes nacionais e internacionais, alguns deles com acesso a significativos recursos financeiros e cujas marcas são dotadas de reconhecimento pelos consumidores. Um grande sucesso de marketing, uma grande campanha promocional ou uma grande inovação tecnológica apresentada por um de nossos concorrentes poderá afetar negativamente nossa posição no mercado. Não podemos garantir que, nesta hipótese, seremos capazes de reagir a tempo e de forma satisfatória ou que as pressões geradas pela competição não terão um efeito adverso para a Grendene.

Alterações não previstas nas preferências dos consumidores, costumeiras na indústria calçadista, poderão ter um efeito adverso para a Grendene.

A indústria calçadista está sujeita a rápidas alterações nas preferências de nossos consumidores. A demanda dos consumidores por nossos produtos é significativamente influenciada pela imagem das marcas, pela receptividade dos consumidores e, eventualmente, pelas condições climáticas. Nossas iniciativas para fortalecer nossas marcas, que incluem a realização de pesquisas de mercado, lançamentos de produtos novos e inovadores, nossas parcerias para licenciamentos, utilização de acessórios e um ativo planejamento de marketing podem não ser bem sucedidas. Também não podemos garantir que os consumidores irão continuar tendo boa receptividade aos nossos produtos ou que iremos responder rápido o bastante às alterações nas preferências dos consumidores. Se não conseguirmos introduzir no mercado produtos que tenham boa aceitação entre os consumidores, nossas vendas poderão diminuir, o que terá um efeito adverso para a Grendene.

A Grendene opera há 30 anos no setor de calçados e demonstrou larga experiência no sucessivo lançamento de produtos e marcas de sucesso. Entretanto, ocasionalmente alguma coleção de produtos não é bem sucedida pois não temos como antever com precisão o gosto dos consumidores, se as tendências de moda que incorporamos aos nossos produtos conquistarão os clientes, as condições econômicas que irão prevalecer quando os novos produtos chegarem ao mercado e que produtos os concorrentes lançarão para disputar os mesmos clientes que nossos produtos pretendem atender.

Quando nossas coleções em determinada estação do ano não desempenham bem em relação aos concorrentes os resultados da Grendene são afetados negativamente.

A inflação e as ações do governo para combatê-la podem contribuir significativamente para a incerteza econômica no Brasil e afetar negativamente os negócios da Companhia.

O Brasil já passou por períodos de alta inflação no passado. Desde a implantação do Plano Real em 1994, a inflação anual, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), diminuiu significativamente. A inflação medida pelo IPCA era de 5,8% em 2008, 4,3% em 2009, 5,8% em 2010, 6,3% em 2011 e 5,7% em 2012. Se o Brasil sofresse altos níveis de inflação novamente, poderia haver desaceleração da taxa de crescimento econômico do país, o que levaria a uma menor demanda pelos produtos da Companhia no Brasil. Provavelmente, a inflação também aumentaria alguns dos custos e despesas da Companhia, especialmente o da mão de obra, vinculado ao reajuste do salário mínimo, que talvez não possam ser repassados aos consumidores, levando à redução de nossas margens de lucro e receita líquida.

Além disso, a alta inflação diminui a renda disponível dos consumidores para o consumo discricionário afetando negativamente a demanda de calçados e geralmente conduz a taxas de juros internas mais altas, o que pode reduzir ainda mais esta renda do consumidor na atual conjuntura de endividamento mais elevado da população brasileira. A inflação também pode prejudicar o interesse dos investidores pelos mercados de capitais, o que pode reduzir o preço das ações em geral, inclusive da Grendene.

Pressões inflacionárias também podem levar à adoção de políticas governamentais de combate à inflação, com possíveis impactos adversos para os negócios da Companhia.

Variações cambiais entre o dólar americano e a moeda brasileira podem diminuir a capacidade de exportação da Grendene

Os resultados operacionais da Companhia são impactados pelas variações entre o real, e o dólar americano sendo beneficiados com a desvalorização do real frente ao dólar e prejudicados com a apreciação do real frente ao dólar. Basicamente a apreciação do real frente ao dólar reduz a competitividade de nossos produtos nos mercados internacionais e reduz nossas margens de exportação. Nos últimos anos, aproximadamente 20% de nossas receitas são provenientes de exportação.

Alterações nas leis e regulamentos ambientais podem afetar de maneira adversa os negócios da indústria calçadista.

As empresas da indústria calçadista, incluindo a Companhia, estão sujeitas a uma rigorosa legislação ambiental nas esferas federal, estadual e municipal no tocante, dentre outros, à eliminação de resíduos sólidos e descartes de efluentes líquidos, industriais e sanitários. Tais indústrias necessitam de autorizações de agências governamentais para algumas de suas atividades. Na hipótese de violação ou não cumprimento de tais leis, regulamentos, licenças e autorizações, as indústrias podem sofrer sanções administrativas, tais como multas ou revogação de autorizações, ou ficarem sujeitas a sanções criminais (inclusive seus administradores). Podem, ainda, ser obrigadas a arcar com substanciais gastos ambientais corretivos. As agências governamentais ou outras autoridades podem também editar novas regras mais rigorosas ou buscar interpretações mais restritivas das leis e regulamentos existentes, que podem obrigar as indústrias do setor calçadista, incluindo a Companhia, a gastar recursos adicionais na adequação ambiental. Qualquer ação neste sentido por parte das agências governamentais poderá afetar de maneira negativa os negócios da indústria calçadista e ter um efeito adverso para a Grendene.

Alterações nas leis tributárias podem afetar de maneira adversa os negócios da indústria calçadista.

Todos os nossos produtos são fabricados no Brasil em nossas fábricas localizadas no Nordeste, principalmente no estado do Ceará. Mantemos no Brasil a totalidade de nossos aproximadamente 25 mil funcionários e, portanto sujeitos à complexa legislação trabalhista brasileira.

Esta região tem sérios problemas climáticos que dificultam a atividade primária o que ocasionou, historicamente, grandes problemas sociais. Para minorar estes problemas o governo federal e os governos estaduais mantêm políticas de incentivos fiscais para incentivar a industrialização da região, e a Grendene preenche os requisitos para receber estes incentivos, que são importantes para os seus resultados.

Grande parte de nossa receita (cerca de 80%) é obtida no mercado nacional e, portanto, sujeita à não menos complexa legislação tributária brasileira e finalmente, a maior parte do consumo de calçados no Brasil ocorre na região sudeste (eixo Rio-São Paulo – Minas Gerais) e os produtos embarcados para outros estados (estados diferentes daqueles onde são fabricados) são sujeitos a legislações que regulam a tributação interestadual.

Alterações nas normas e legislação tributária, trabalhista, previdenciária e relativas aos incentivos fiscais podem afetar negativamente a demanda e os custos no setor calçadista e para os negócios da Grendene.

Entretanto, em anos recentes o governo brasileiro tem promovido medidas para estimular o consumo e para favorecer a criação de empregos o que tem beneficiado a Grendene. Em 2011 reconhecendo as dificuldades enfrentadas pela  economia brasileira o governo editou a medida provisória nº 540 de 02 de agosto de 2011, conhecida como Plano Brasil Maior que beneficia as empresas intensivas em mão de obra, como a Grendene, reduzindo a zero a contribuição de INSS que incidia sobre a folha de pagamento à alíquota de 20% e introduziu em seu lugar um tributo de 1,5%, inicialmente e posteriormente reduzido para 1%, a incidir sobre a receita bruta no mercado interno. Adicionalmente, reconhecendo a dificuldade dos exportadores instituiu o REINTEGRA que possibilita um crédito de 1,5% do valor FOB das exportações, o que também beneficia a Grendene que é o maior exportador de calçados do Brasil. O Brasil Maior tem validade prevista até 2014 e o REINTEGRA que tinha validade inicial prevista até o final de 2012 teve seu prazo estendido até o final de 2013.

Por outro lado não podemos assegurar que o governo irá renovar estas medidas, irá continuar estimulando o consumo ou mesmo que não adotará medidas que venham a prejudicar o consumo.

Medidas restritivas impostas por países importadores para conter o comércio de calçados podem afetar os negócios da Companhia, aumentando o custo de seus produtos ou reduzindo sua capacidade de exportação.

A Companhia é uma produtora de calçados que abastece o mercado interno brasileiro e vários mercados no exterior. As exportações da Companhia enfrentam a concorrência de outros produtores de calçados e as restrições impostas pelos países importadores na forma de cotas, impostos sobre mercadorias, tarifas ou aumentos nas taxas de importação.

Qualquer desses fatores pode aumentar os custos dos produtos e torná-los menos competitivos ou impedir que a Companhia os venda nesses mercados. Não há garantia de que os países importadores não irão impor cotas, impostos sobre mercadorias, ou tarifas, nem de que não aumentarão as taxas de importação.

A Grendene mantém a liderança nas exportações de calçados brasileiros pelo 10º ano consecutivo – 40,0% dos calçados brasileiros (número de pares) exportados em 2012 (37,6% em 2011) e seus produtos são comercializados em mais de 90 países nos cinco continentes. Qualquer mudança relevante no ambiente político/econômico de um desses países, ou da região onde eles se localizam, pode afetar as vendas nesses locais.