Mangels
- Principais riscos que a própria Companhia enxerga e assume

Principais riscos da Companhia

As principais premissas relativas a fontes de incerteza nas estimativas futuras e outras importantes fontes de incerteza em estimativas na data do balanço, envolvendo risco significativo de causar um ajuste significativo no valor contábil dos ativos e passivos no próximo exercício financeiro, são discutidas a seguir:

i) Perda por Redução ao Valor Recuperável de Ativos não Financeiros: quando o valor contábil líquido exceder o valor recuperável do ativo, é constituída provisão para desvalorização ajustando o valor contábil líquido ao valor recuperável.

ii) Impostos: Existem incertezas com relação à interpretação de regulamentos tributários complexos e ao valor e época de resultados tributáveis futuros, o que leva a administração a adotar determinadas premissas para apurá-los. Mudanças futuras nessas premissas, podem exigir ajustes futuros na receita e despesa de impostos já registrada. Imposto diferido ativo é reconhecido para todos os prejuízos fiscais não utilizados na extensão em que seja provável que haja lucro tributável disponível para permitir a utilização dos referidos prejuízos. Julgamento significativo da administração é requerido para determinar o valor do imposto diferido ativo que pode ser reconhecido, com base no prazo provável e nível de lucros tributáveis futuros, juntamente com estratégias de planejamento fiscal futuras.

A Companhia apresenta imposto de renda e contribuição social diferidos sobre prejuízos fiscais e bases negativas a compensar no valor de R$21.692 mil (R$5.875 mil em 31 de dezembro de 2010). A compensação dos prejuízos fiscais acumulados fica restrita ao limite de 30% do lucro tributável gerado em determinado exercício fiscal.

iii) Valor Justo de Instrumentos Financeiros: Quando o valor justo de ativos e passivos financeiros apresentados no balanço patrimonial não puder ser obtido de mercados ativos, é determinado utilizando técnicas de avaliação, incluindo o método de fluxo de caixa descontado. Os dados para esses métodos se baseiam naqueles praticados no mercado, quando possível, contudo, quando isso não for viável, um determinado nível de julgamento é requerido para estabelecer o valor justo. O julgamento inclui considerações sobre os dados utilizados como, por exemplo, risco de liquidez, risco de crédito e volatilidade. Mudanças nas premissas sobre esses fatores poderiam afetar o valor justo apresentado dos instrumentos financeiros.

iv) Provisão para Riscos tributários, cíveis e trabalhistas:  A Companhia reconhece provisão para causas cíveis e trabalhistas para as quais sejam avaliadas como provável as saídas de recursos para liquida-las, e uma estimativa provável de valor puder ser feita. As provisões são revisadas e ajustadas para levar em conta alterações nas circunstâncias, tais como prazo de prescrição aplicável, conclusões de inspeções fiscais ou exposições adicionais identificadas com base em novos assuntos ou decisões de tribunais.