Alphaville-Principais Riscos

Os riscos que a própria Companhia enxerga e assume, relacionados as suas atividades

O surto de doenças transmissíveis no Brasil e/ou no mundo, a exemplo da pandemia declarada pela Organização Mundial da Saúde (“OMS”) em razão da disseminação do novo Coronavírus (COVID-19), provocou e pode continuar provocando um efeito adverso em nossas operações. A extensão da pandemia do COVID-19, a percepção de seus efeitos, ou a forma pela qual tal pandemia impactará nossos negócios depende de desenvolvimentos futuros, que são altamente incertos e imprevisíveis, podendo resultar em um efeito adverso relevante em nossos negócios, condição financeira, resultados das operações e fluxos de caixa e, finalmente, nossa capacidade de continuar operando nossos negócios.

Problemas relacionados ao cumprimento do prazo de construção e à conclusão dos empreendimentos imobiliários da Companhia poderão prejudicar a sua reputação ou sujeitar a Companhia ao pagamento de indenizações e à responsabilização civil

A não obtenção , atrasos ou cancelamento de licenças ou alvarás, podem impactar negativamente os negócios da Companhia.

A Companhia pode não ser capaz de manter ou aumentar a sua estratégia de crescimento, o que poderá afetar adversamente seus negócios, situação financeira e resultados operacionais.

A perda de membros da administração da Companhia, ou a incapacidade de atrair e manter pessoal engajado para integrá-la,pode ter um efeito adverso relevante sobre a Companhia.

Caso as parcerias da Companhia e/ou suas controladas com proprietários de terrenos, prestadores de serviços e fornecedores não sejam bem-sucedidas, os seus negócios e operações podem ser afetados negativamente.

Os processos de governança da Companhia, gestão de riscos e compliance podem falhar em detectar comportamentos contrários à legislação e regulamentação aplicáveis e aos seus padrões de ética e conduta.

Podemos não dispor de seguro suficiente para nos protegermos contra perdas substanciais.

Determinados contratos financeiros da Companhia e/ou de suas controladas contam com cláusulas restritivas (covenants financeiros e/ou operacionais). O não cumprimento desses covenants pode causar o inadimplemento ou vencimento antecipado das dívidas contraídas pela Companhia e/ou por suas controladas por meio de tais contratos financeiros.

Pelo fato de a Companhia reconhecer a receita de vendas proveniente de seus empreendimentos segundo o método contábil da evolução financeira da obra, o ajuste do custo de um projeto poderá reduzir ou eliminar a receita e o lucro anteriormente apurados.

Incidentes de segurança cibernética, incluindo ataques à infraestrutura necessária para manter os sistemas de TI da Companhia podem resultar em danos financeiros e à reputação da Companhia .

A Companhia pode incorrer em custos não previstos e em atrasos para a conclusão de projetos.

A impossibilidade de a Companhia levantar recursos suficientes para o financiamento dos empreendimentos desenvolvidos por suas controladas poderá ocasionar atraso no lançamento de novos projetos e afetar seus negócios.

A Companhia pode enfrentar situações de potencial conflito de interesses em negociações com partes relacionadas .

A incapacidade ou falha em proteger a propriedade intelectual da Companhia ou a violação, pela Companhia, à propriedade intelectual de terceiros pode ter impactos negativos no resultado operacional da Companhia.

A Companhia está sujeita a riscos associados ao não cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados e poderá ser afetada adversamente pela aplicação de multas e outros tipos de sanções.

As sociedades controladas pela Companhia podem não ser capazes de renovar ou manter os contratos de locação dos estandes de vendas ou de outros imóveis por elas ocupados.

Incapacidade de identificar e/ou corrigir falhas nos sistemas, políticas e procedimentos de controles poderá expor a Companhia a riscos inesperados ou imprevistos , o que poderia afetar adversamente seus negócios.

Os interesses dos acionistas controladores da Companhia podem entrar em conflito com os interesses dos seus demais acionistas.

A Companhia pode não pagar dividendos ou juros sobre o capital próprio aos acionistas detentores de suas ações.

A Companhia poderá vir a obter capital adicional no futuro por meio da emissão de valores mobiliários, o que poderá resultar numa diluição da participação dos seus acionistas no capital social da Companhia

Os resultados da Companhia dependem dos resultados de suas controladas e coligadas, os quais a Companhia não pode assegurar que serão disponibilizados.

A associação da Companhia ou suas controladas com outras entidades em SPEs pode trazer riscos financeiros e comerciais adicionais, que podem afetar os negócios e o valor das ações da Companhia.

Eventual processo de liquidação da Companhia ou de suas subsidiárias pode ser conduzido em bases consolidadas .

A Companhia pode ser responsável por obrigações ambientais , fiscais , trabalhistas e previdenciárias de fornecedores ou prestadores de serviços.

Aumentos no custo dos prestadores de serviço podem elevar o custo dos empreendimentos e reduzir os lucros da Companhia.

A Companhia pode estar sujeita a riscos normalmente associados à concessão de financiamento.

As sociedades controladas pela Companhia, direta ou indiretamente, estão sujeitas a riscos associados a distratas pleiteados pelos adquirentes dos lotes comercializados pela Companhia.

A Companhia e suas controladas estão expostas a riscos associados à construção e venda de imóveis.

O descasamento entre as taxas utilizadas para a indexação das receitas das controladas da Companhia e as taxas utilizadas para a indexação das despesas das controladas poderá impactar negativamente a situação financeira das controladas da Companhia e, consequentemente, os resultados da Companhia.

O setor imobiliário no Brasil é altamente competitivo e a Companhia pode perder sua posição no mercado em certas circunstâncias.

A alteração das condições de mercado poderá prejudicar a capacidade das controladas da Companhia de vender as unidades de seus empreendimentos imobiliários pelos preços previstos , o que poderia reduzir as margens de lucro das controladas da Companhia e, consequentemente, afetar adversamente a Companhia.

A eventual escassez de recursos disponíveis para financiamentos no mercado e/ou o aumento na taxa de juros pode prejudicar a capacidade ou disposição dos potenciais compradores de imóveis de financiar suas aquisições , o que pode vir a afetar negativamente as vendas das controladas da Companhia e a obrigar a alterar as condições de financiamento que as controladas da Companhia oferecem aos seus clientes.

As atividades desenvolvidas pelas sociedades controladas pela Companhia estão sujeitas à extensa regulamentação, o que pode vir a aumentar o custo e limitar o desenvolvimento ou de outra forma afetar adversamente as atividades da Companhia.

Alterações da legislação tributária brasileira poderão aumentar a carga tributária sobre a Companhia, e, consequentemente , impactar adversamente os seus resultados operacionais.

Modificações nas práticas contábeis adotadas no Brasil em função de sua convergência às normas internacionais de contabilidade (IFRS) podem afetar adversamente os resultados da Companhia.

As sociedades controladas pela Companhia estão sujeitas à extensa legislação ambiental e, em caso de descumprimento da regulamentação aplicável ou em caso de regulamentação mais rigorosa, os negócios sociedades controladas pela Companhia e a reputação da Companhia podem ser prejudicados.

As atividades relacionadas ao desenvolvimento do projeto imobiliário e à construção dos empreendimentos podem expor a Companhia a riscos ambientais que poderiam afetar adversamente a Companhia.

Condições climáticas adversas podem ocasionar danos aos negócios desenvolvidos pelas sociedades controladas pela Companhia

Incêndios ou outros desastres naturais ou de origem humana podem afetar as instalações e aestrutura decustosdassociedades controladas pela Companhia , oque pode causar um efeito material adverso em suas atividades, situação financeira e resultados operacionais.

O surto do Coronavírus (COVID-19) e as consequentes as medidas adotadas mundialmente na tentativa de contenção do vírus , em especial restrições à circulação de pessoas , podem afetar adversamente as operações das empresas do setor imobiliário, incluindo a Companhia. O surto mundial pode impactar a economia global e brasileira e os mercados financeiro e de capitais, levar a uma maior volatilidade no mercado de capitais global, bem como impactar diretamente os negócios e o resultado da Companhia e a consequente precificação de nossas ações.

O surto de doenças altamente transmissíveis em todo o mundo, como a atual pandemia do Coronavírus (COVID-19) , pode levar a uma maior volatilidade no mercado de capitais global e resultar em pressão negativa sobre a economia mundial, incluindo a economia brasileira , impactando o mercado de negociação das ações de nossa emissão

A volatilidade e falta de liquidez do mercado de valores mobiliários brasileiro poderão limitar a capacidade de venda das ações da Companhia pelo preço e momento desejados.

Acontecimentos políticos, econômicos e sociais e a percepção de riscos em outros países, sobretudo em países de economia emergente, podem prejudicar o valor de mercado dos valores mobiliários brasileiros.

A interven ção do governo brasileiro na economia nacional por meio de modificações significativas em suas políticas e normas monetárias, fiscais , creditícias e tarifárias podem afetar os negócios da Companhia .

A inflação e os esforços governamentais para combatê-la podem contribuir para um cenário de incerteza econômica, afetando adversamente a Companhia e o preço de mercado de suas ações.

O negócio da Companhia, os resultados de suas operações, bem como o valor de suas ações podem ser afetados negativamente por condições macroeconômicas , condições do mercado imobiliário e outras condições de execução dos projetos.

Desenvolvimentos e mudanças na percepção dos investidores sobre risco em outros países, especialmente nos Estados Unidos, Europa e outros países emergentes, podem afetar material e adversamente a economia brasileira e o valor de mercado dos valores mobiliários brasileiros , incluindo as ações da Companhia .

Crises econômicas e políticas no Brasil podem afetar adversamente os negócios , operações e condição financeira da Companhia e suas controladas .

Qualquer degradação da classificação de crédito do Brasil (rating ) pode afetar negativamente

o preço das ações ordinárias da Companhia.

A instabilidade da taxa de câmbio pode afetar adversamente a condição financeira da Companhia, seus resultados operacionais e seu valor de mercado das ações.