Jalles Machado-Principais Riscos

Os riscos que a própria Companhia enxerga e assume, relacionados as suas atividades

A extensão da pandemia declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em razão da disseminação do coronavírus (SARS-COV-2), a percepção de seus efeitos, ou a forma pela qual tal pandemia impactou e continuará a impactar os nossos negócios depende de desenvolvimentos futuros,  que  são  altamente  incertos  e  imprevisíveis,  podendo  resultar  em  efeitos  adversos relevantes relevante nos negócios, condição financeira, resultados das operações e ffu xos de caixa e, finalmente, da capacidade da Companhia de continuar operando nossos negócios.

A Companhia pode ser afetada de forma adversa pela sazonalidade e pelas variações climáticas.

As operações agrícolas, industriais e logísticas da Companhia oferecem riscos de acidentes e de ineficiências operacionais, que podem ocasionar interrupções ou falhas, bem como uma redução do volume de açúcar, etanol e energia produzidos, podendo afetar adversamente os seus resultados.

Recursos financeiros de quaisquer naturezas podem não estar sempre disponíveis ou não serem suficientes em termos aceitáveis pela Companhia e/ou em valor suficiente para atender às suas futuras necessidades de capital.

Podemos não ser capazes de cumprir com os índices financeiros ou outras obrigações previstas nos nossos contratos de dívida.

A Companhia pode ser afetada de maneira adversa em caso de revogação, alteração e/ou não renovação dos incentivos fiscais atualmente concedidos pelas autoridades públicas competentes, do provisionamento de ativos fiscais ou créditos tributários.

Pode mos não identificar, desenvolver e/ou implementar com sucesso a estratégia de crescimento e/ou expansão das instalações existentes.

A Companhia realizava o reconhecimento de receitas operacionais no momento da emissão da nota fiscal de faturamento de seus contratos com clientes, em desacordo com os critérios do Pronunciamento Técnico CPC 47 do Comitê de PronunciamentosContábeis, aprovado pela Deliberação CVM nº 762, de 22 de dezembro de 2016, de modo que a rubrica de receitas operacionais de suas demonstrações contábeis pode não refletir corretamente a situação financeira da Companhia.

Incapacidade de identificar falhas nos sistemas, políticas e procedimentos de controles poderão expor a Companhia a riscos inesperados ou imprevistos, o que poderá afetar adversamente seus negócios.

Os processos de governança da Companhia, gestão de riscos e compliance podem falhar em detectar comportamentos contrários à legislação e regulamentação aplicáveis e aos seus padrões de ética e conduta.

A contaminação dos produtos da Companhia e outros riscos correlatos podem prejudicar a reputação da Companhia, levando à abertura de processos judiciais e administrativos e/ ou resultando no fechamento das instalações produtivas da Companhia.

Decisões desfavoráveis ou a impossibilidade de se realizar depósitos judiciais ou de se prestar ou oferecer garantias em processos judiciais, administrativos ou arbitrais, bem como inquéritos e investigações podem causar efeitos adversos nos negócios da Companhia, na sua condição financeira e nos seus resultados operacionais.

A Companhia está sujeita a riscos associados ao não cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados e pode ser afetada adversamente pela aplicação de multas e outros tipos de sanções.

A Companhia depende de seus sistemas de tecnologia da informação, e qualquer falha ou danificação desses sistemas pode afetar seus negócios.

A não obtenção, não renovação, atrasos na obtenção ou renovação, ou o cancelamento de alvarás e licenças necessárias à continuidade de todas as suas atividades (incluindo ambientais) podem impactar os negócios da Companhia

Potenciais fusões e aquisições e/ou alternativas estratégicas relacionadas ao portfólio de ativos da Companhia apresentam mudanças relevantes e/ou riscos para a Companhia e podem não se concretizar ou não resultar nos benefícios esperados.

A Companhia pode não dispor de seguro suficiente para se proteger contra perdas substanciais.

Uma paralisação significativa da força de trabalho da Companhia poderá afetá-la de forma adversa

Riscos relacionados a ônus sobre os imóveis próprios que foram onerados para garantir dívidas da Companhia.

As lavouras da Companhia podem ser afetadas por doenças e pragas que poderão destruir uma parcela significativa das plantações.

A Companhia pode não pagar dividendos aos acionistas titulares de suas ações.

A Companhia realizou uma restruturação societária a qual não está refletida nas demonstrações financeiras individuais e consolidadas do período de seis meses encerrado em 30 de setembro de 2020.

Os interesses dos acionistas controladores podem diferir e prevalecer sobre os interesses dos demais acionistas.

A perda de membros da alta administração da Companhia e/ou a incapacidade de atrair e manter diretores e colaboradores qualificados podem causar um efeito adverso sobre as atividades, situação financeira e resultados operacionais da Companhia.

A Companhia possui contratos de parceria agrícola celebrados com partes relacionadas e pode enfrentar potenciais conflitos de interesses envolvendo transações com partes relacionadas.

A não renovação dos contratos de parceria agrícola de cana-de-açúcar da Companhia ou a alta dos custos da cana-de-açúcar poderá gerar efeitos adversos aos seus negócios e resultados operacionais.

A Companhia depende de terceiros que lhe prestam serviços especializados, industriais ou de manutenção periódica de seus principais equipamentos.

A promulgação de nova lei que defina os parâmetros e requisitos autorizadores da terceirização de atividades e/ou o julgamento do tema em repercussão geral pelo Supremo Tribunal Federal pode afetar adversamente as operações da Companhia.

A Companhia não pode garantir que seus fornecedores e terceiros contratados não se envolvam com práticas irregulares. O descumprimento de leis e regulamentações (incluindo de natureza socioambiental) por fornecedores e/ou terceiros contratados poderá expor a Companhia a riscos de imagem, responsabilidade civil e a risco de violação de direitos trabalhistas, bem como de direitos humanos tais como trabalho infantil ou trabalho análogo a escravo.

A Companhia está exposta a riscos de crédito e outros riscos de contraparte de seus clientes no curso normal dos negócios.

O preço de mercado dos produtos da Companhia está sujeito a flutuações por diversos fatores, dentre os quais o fato de o setor de sua atuação ser cíclico e de que grande parte de sua receita está denominada em dólares norte-americanos, enquanto a maior parte das suas despesas está denominada em Reais.

Uma redução no preço do açúcar ou do etanol poderá ocasionar um efeito adverso não só sobre os negócios de açúcar, mas também sobre os nossos negócios de etanol da Companhia.

Políticas governamentais relacionadas ao preço da gasolina podem afetar negativamente o preço do etanol.

As operações da Companhia podem ser afetadas por eventual ineficiência logística no Brasil, bem como por falhas de infraestrutura.

Os custos de matéria-prima e serviços necessários às atividades da Companhia estão sujeitos a flutuações que podem ocasionar efeitos adversos relevantes nos resultados das operações da Companhia

A possível verticalização da produção de etanol e a eventual consolidação da distribuição de combustíveis podem gerar efeitos adversos aos negócios e resultados operacionais da Companhia.

A concorrência no setor sucroenergético com produtores nacionais e internacionais pode afetar de maneira adversa a lucratividade da Companhia e sua participação no mercado.

Eventual redução ou crescimento abaixo do esperado na demanda de etanol como combustível, ou uma mudança na política do governo brasileiro no sentido de reduzir a adição de etanol à gasolina, poderá causar efeitos adversos significativos à Companhia.

Novas tecnologias poderão ser desenvolvidas ou implementadas para se obter fontes de energia alternativa acarretando, desta forma, redução da demanda do etanol

Eventuais políticas e medidas futuras do governo brasileiro que restrinjam, onerem ou de outra forma impactem negativamente a capacidade da Companhia de exportar etanol e/ou açúcar e/ou realizar negócios no mercado internacional podem impactar de maneira adversa nossos negócios futuros.

Políticas públicas e subsídios governamentais do Brasil e dos países que importam os produtos da Companhia e que afetem o setor agrícola e setores relacionados podem impactar a Companhia de maneira adversa.

Alterações na avaliação a valor justo dos canaviais da Companhia, bem como outras alterações na avaliação a valor justo de seus ativos e passivos que envolvem julgamento e estimativas, podem afetar materialmente as suas demonstrações financeiras.

Eventuais leis e medidas governamentais que busquem desestimular o consumo de açúcar em qualquer um dos mercados em que o produto é comercializado podem impactar adversamente os negócios da Companhia

O uso de produtos alternativos ao açúcar e ao etanol e avanços tecnológicos podem ter efeitos adversos sobre a demanda pelos produtos da Companhia no Brasil e em outros países, ou exigir investimentos de capital para que a Companhia continue competitiva.

A Companhia está sujeita a diversas leis e regulamentos e a alteração ou o não cumprimento das leis e dos regulamentos existentes ou futuros poderá prejudicar substancialmente seus negócios.

Mudanças na legislação tributária brasileira e conflitos ou divergências em sua interpretação podem ter um impacto negativo sobre os tributos incidentes sobre negócios da Companhia.

A Companhia está sujeita a extensa regulamentação ambiental.

As atividades dos fornecedores da Companhia a expõem a risco de violação de direitos trabalhistas, bem como de direitos humanos tais como trabalho infantil ou trabalho análogo a escravo.

As nossas atividades são inerentemente perigosas.

O surto de doenças transmissíveis em todo o mundo, como o atual surto da pandemia do COVID-19, e as consequentes paralisações em escala global podem gerar interrupções na geração e no trading de energia elétrica. Além disso, o surto mundial pode levar a uma maior volatilidade no mercado de capitais global, podendo impactar diretamente os nossos negócios e resultados, bem como o valor de nossas ações.

O Governo Federal exerce influência significativa sobre a economia brasileira. Essa influência, bem como a conjuntura econômica e política brasileira, podem afetar desfavoravelmente o negócio, resultado operacional e financeiro e o fluxo de caixa da Companhia.

A contínua instabilidade política afetou adversamente a economia brasileira, o que pode afetar adversamente o preço de negociação de nossas ações ordinárias.

A inflação e as medidas do Governo Federal para combatê-la podem contribuir para a incerteza econômica no Brasil, afetando adversamente o resultado operacional da Companhia.

Alterações nos índices de referência aos quais os contratos financeiros da Companhia são atrelados, em razão da descontinuidade da LIBOR, podem ter efeito adverso sobre a situação financeira da Companhia.

Variações nas taxas de câmbio podem afetar adversamente nossas condições financeiras e nossos resultados operacionais.

Desenvolvimentos e mudanças na percepção dos investidores sobre risco em outros países, especialmente nos estados Unidos, Europa e outros países emergentes, podem afetar material e adversamente a economia brasileira e o valor de mercado dos valores mobiliários brasileiros, incluindo as nossas ações.

Qualquer rebaixamento adicional da classificação de crédito do Brasil pode reduzir o preço de negociação dos valores mobiliários emitidos pela Companhia.

A volatilidade e falta de liquidez do mercado de valores mobiliários brasileiro poderão limitar substancialmente a capacidade dos investidores de vender os valores mobiliários de nossa emissão pelo preço e na ocasião que desejarem.